Ir para o conteúdo principal

Cabotagem

Sem emprego permanente para marítimos domiciliados, os talentos marítimos irão simplesmente desaparecer.

Por que a cabotagem marítima é importante?



A cabotagem nacional marítima – o sistema de reservar o comércio nacional marítimo para os seus próprios cidadãos, de forma a garantir a retenção de trabalhadores aptos e os empregos decentes para o futuro do setor – tem sido uma ferramenta importante dos governos nacionais, permitindo que pelo menos algumas ocupações domésticas não sejam conduzidas puramente com base no custo mais baixo do trabalho e que se protejam padrões mínimos.

Muitas dessas salvaguardas dos marítimos estão agora sob ameaça proveniente tanto de governos nacionais quanto de tratados internacionais de comércio sendo propostos. Todavia, muitos países dependem do mar para o seu comércio e requerem aptidões marítimas e experiência para normatizar a navegação e salvaguardar seus interesses estratégicos como nações marítimas.

Os benefícios de nutrir o conhecimento marítimo trazem valor econômico agregado para o país, o que pode incluir uma renda extra significativa do comércio do setor marítimo ampliado que há em terra firme, bem como os óbvios benefícios de prover empregos para os marítimos do próprio país.

A ITF formou uma força tarefa para a cabotagem nacional que será responsável por conduzir a campanha, salientando os perigos trazidos pelos tratados internacionais de comércio que ameaçam minar tais benefícios. Também considerará as ameaças trazidas pelas mais recentes ações rumo à liberalização no setor da navegação.

A força tarefa pode orientar os afiliados quanto a fazerem campanhas nacionais para defender os padrões mínimos e garantir emprego de longo prazo em suas indústrias de navegação.

A seção de marítimos da ITF distribuiu anteriormente um kit de ferramentas para a retenção dos talentos marítimos. O kit é um auxílio no recrutamento e retenção dos seus próprios marítimos nacionais.

Se você não obteve esses recursos e gostaria de recebê-los, favor contatar Steve Yandell na seção de marítimos da ITF: yandell_steve@itf.org.ukO kit está disponível em ingles, espanhol, russo e francês.

Vitória canadense

Enquanto isso, os afiliados defendem robustamente o seu próprio banco marítimo de talentos. Recentemente, o Sindicato Internacional dos Marítimos do Canadá (SIU) revelou abusos de um sistema de concessão de licenças que punha em risco as leis nacionais de cabotagem e a capacidade de navegação.

O trabalho investigativo do sindicato levou a que o governo canadense admitisse que pelo menos 11 licenças de trabalho haviam sido emitidas ilegalmente, ainda que possam ter sido muitas mais. O SIU do Canadá desmascarou a concessão ilegal de licenças para as tripulações de centenas de embarcações de bandeira estrangeira trabalhando em águas canadenses, a despeito da disponibilidade de marítimos canadenses para navegá-las.

Em declaração a respeito da vitória na Justiça Federal, o presidente do SIU do Canadá, James Given, declarou: “É ultrajante que trabalhadores temporários de fora do país tenham concedidas  licenças para tripular navios petroleiros, enquanto que marítimos canadenses qualificados ficam desempregados. Esta é uma grande vitória dos nossos membros, que estão suficientemente treinados e disponíveis para tripular esses navios petroleiros. O SIU do Canadá continuará lutando até que essas embarcações com bandeira de conveniência navegando no Canadá sejam tripuladas com marítimos canadenses”.

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.