Ir para o conteúdo principal

ITF Américas

Solidariedade com sindicatos de transportes americanos

A ITF Américas é o nosso escritório regional inter-americano, representando mais de 100 sindicatos na América Latina e no Caribe.

Lutamos pelos direitos sindicais de trabalhadores em transportes e desenvolvemos a solidariedade. Ajudamos sindicatos a realizarem campanhas com sucesso e a se oporem às privatizações nos transportes.

Nossa meta é

  • Ajudar os sindicatos da ITF a criarem estruturas fortes que sejam vigilantes e possam agir contra a influência negative das grandes corporações.
  • Afastar os sindicatos do modelo dos sindicatos baseados em empresas rumo a sindicatos industriais nacionais
  • Promover cooperação e fusões de modo a dar aos sindicatos de transportes mais poder.

O escritório da ITF para as Américas fica no Brasil, no Rio de Janeiro.

Nós nos concentramos em fortalecer os sindicatos
Subscribe to ITF Américas

ITF Américas Notícias

Notícias | 15 Oct 2020

Um olhar de gênero sobre a nova tecnologia e o impacto da Covid-19 no transporte público se faz necessário: Fórum da ITF

A Covid-19 está exacerbando problemas antigos das mulheres na indústria dos transportes, tornando necessária uma análise do impacto da pandemia sobre o setor de...

Notícias | 15 Sep 2020

A ITF ajuda tripulantes filipinos e turcos a voltar para casa através do Brasil

Oito marítimos retornam às Filipinas depois de mais de um ano no mar A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) interveio para garantir...

Notícias | 24 Aug 2020

Marítimos à deriva no Brasil retornam para casa

Após oito semanas no limbo, longe de casa, sem remuneração e enfrentando a fome na Baía de São Sebastião, no Brasil, 14 marítimos de Ucrânia e Montenegro...

Notícias | 24 Aug 2020

Recusando-se a trabalhar, mais marítimos com contrato vencido saem pelo Panamá

Após o sucesso recente ao ajudar os tripulantes do MV Contamines a deixar a embarcação e serem repatriados pelo Panamá, a ITF ajudou mais marítimos a voltarem...

VEJA MAIS