Ir para o conteúdo principal

Biografias de líderes e presidentes da ITF

Veja abaixo as biografias dos líderes e presidentes da ITF.

Stephen Cotton 

Stephen Cotton é o secretário geral da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) – uma federação sindical global de 700 sindicatos, representando 16 milhões de trabalhadores, em 150 países, nos setores marítimo, portuário, rodoviário, ferroviário e aeroviário. Ele foi eleito para o cargo no 43º Congresso da ITF realizado em Sofia, na Bulgária, em 2014.

Stephen Cotton
Stephen Cotton, general secretary

Cotton se filiou à ITF em 1993 como chefe da unidade de acordos da Seção de Gente de Mar. Ele foi depois promovido a secretário assistente do Departamento Especial da Gente de Mar (SSD), secretário do SSD e coordenador marítimo antes de sua indicação como secretário geral atuante em outubro de 2012.

Sob a liderança de Cotton na Seção da Gente do Mar da ITF, houve conquistas significativas cujo impacto na indústria marítima foi positivo e melhorou as vidas da gente do mar. No seu mandato, a equipe de fiscais da ITF aumentou de 35 para 147 fiscais e contatos, e o número de navios cobertos por acordos coletivos da ITF aumentou de menos de 2.000 para mais de 12.000. Cotton supervisionou importantes mudanças de política com relação às Bandeiras de Conveniência (BdCs) e conduziu a introdução da política “De Oslo para Déli” e da política do “México”, que serviram de base para o marco que foi a assinatura, em 2006, da Convenção do Trabalho Marítimo da Organização Internacional do Trabalho, que estabeleceu um conjunto de padrões internacionais mínimos a serem aplicados pelo direito internacional.

Ao longo de sua carreira na ITF, Cotton trabalhou para melhorar as operações da ITF, concentrando-se em aumentar o poder dos filiados e agilizar as operações do secretariado, a fim de verdadeiramente fazer diferença nas vidas dos trabalhadores em transportes e influenciar os atores de ponta no setor de transportes. Sob a liderança de Cotton como secretário geral, a ITF se transformou numa organização proativa de realização de campanhas, permitindo à ITF e seus associados garantir contratos e protocolos de ponta na indústria, com empresas multinacionais de importância chave nos setores dos transportes, incluindo aviação, navegação e transporte rodoviário.

Em 2014, Cotton recebeu o prêmio Almirante do Mar Oceânico (AOTOS) do Serviço Unido dos Marinheiros (USS), o mais prestigiado prêmio da indústria marítima, em reconhecimento ao seu trabalho na defesa do bem-estar da gente do mar e do seu tratamento justo em todo o mundo.

Cotton é um curador do Fundo da Gente do Mar da ITF, do Fundo Internacional de Treinamento Marítimo, além de servir no comitê executivo do Serviço Unido dos Marinheiros.

 

Paddy Crumlin 

Paddy Crumlin é secretário nacional do Sindicato da Gente do Mar da Austrália (MUA) desde o ano 2000 e presidente da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes desde 2010. Paddy é do comitê executivo do ACTU, é Membro Executivo da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes, Delegado da Organização Internacional do Trabalho e Curador do Fundo de Gente do Mar da ITF. Paddy está amplamente envolvido nos setores de autoridade portuária, reboque, transporte marítimo de carga, hidrocarbonetos, mergulho, cruzeiros marítimos e estiva, tanto na Austrália como internacionalmente. Ele também supervisiona os fundos de aposentadoria dos membros do MUA na condição de presidente da Maritime Super Pty Limited e assumiu o cargo de vice-presidente do Comitê dos Trabalhadores sobre o Capital (CWC) em 2015.

Paddy Crumlin, ITF president

Além do trabalho em nível global que faz com a ITF, por mais de 15 anos Paddy também representou marítimos do mundo todo na Organização Internacional do Trabalho na discussão de convenções marítimas como delegado sênior. Nesse período, Paddy desempenhou um papel central no desenvolvimento e na ratificação, em 2006, da Convenção do Trabalho Marítimo, que é amplamente conhecida como a declaração de direitos da gente do mar, uma vez que estabelece padrões mínimos de trabalho e de vida para toda a gente do mar em navios no mundo todo. Ele desempenhou um papel chave no estabelecimento do Fórum Internacional de Navegação (IBF), que reúne a cada dois anos a ITF e os empregadores marítimos internacionais compondo o Grupo Conjunto de Negociação (JNG), resultando num grande acordo quadro que os sindicatos da ITF levam adiante em negociações com empresas de seus próprios países.

 

David Heindel

David Heindel tem sido o tesoureiro do Sindicato Internacional da Gente do Mar; e do Sindicato dos Marítimos das Águas Interiores, do Atlântico, do Golfo e dos Lagos desde fevereiro de 1997.

Em agosto de 2002, foi eleito vice-presidente da Federação Internacional da Seção de Gente do Mar da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF). Desde então, tem trabalhado extensivamente – tanto domesticamente como fazendo parte de delegações dos EUA em fóruns internacionais – com o departamento de Segurança Interna dos EUA, a Organização Internacional do Trabalho e a Organização Marítima Internacional, a respeito de questões de segurança a bordo das embarcações e nos portos, bem como no projeto internacional por um novo documento de identidade para a gente do mar. Ele ajudou a proteger os direitos dos marítimos sob o Código Internacional de Navios e Instalações Portuárias (que entrou em vigor em julho de 2004), e continua a liderar os delegados da ITF no Fórum Internacional de Negociação, que assegura novos acordos para dezenas de milhares de trabalhadores do mar do mundo todo.

David Heindel

Durante o Congresso da ITF em agosto de 2006, ele foi eleito para um mandato de quatro anos como primeiro vice-presidente da seção da gente do mar. No Congresso da ITF em agosto de 2010, ele foi eleito presidente da seção da gente do mar da ITF, tornando-se, portanto, o segundo americano a ocupar esse cargo. Ele foi reeleito no Congresso da ITF de agosto de 2014.

Heindel iniciou sua carreira no Sindicato Internacional da Gente do Mar (SIU) em 1973, quando se graduou do programa para marinheiros em nível de entrada conduzido no local de treinamento do sindicato em Piney Point, Maryland. Ele primeiramente navegou a bordo de embarcações de águas profundas como membro do departamento de maquinaria, antes de vir à costa em 1980 para trabalhar como patrulheiro em sua Nova Orleans natal. Entre as outras ocupações que teve perante o sindicato estão: patrulheiro nos escritórios do SIU em Filadélfia e Baltimore, agente portuário no escritório da Filadélfia e vice-presidente adjunto da região da costa do Golfo do SIU.

In 2015, ele foi nomeado para o Comitê de Assessoramento Trabalhista dos Estados Unidos para Negociações e Políticas de Comércio.

 

Tony Sheldon, presidente da seção de rodoviários da ITF

Tony Sheldon é secretário nacional do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes da Austrália (TWU). Como secretário nacional do TWU, Tony esteve à frente da amplamente elogiada campanha do TWU em favor de Tarifas Seguras, na qual seu talento para a negociação foi fundamental em granjear apoio político e comunitário para a Lei da Remuneração Rodoviária Segura de 2012, legislação marco visando a melhorar a segurança e as condições na indústria do transporte rodoviário. Sob a liderança de Tony, o TWU tem conduzido campanhas pelo futuro do setor de aviação da Austrália.

Tony Sheldon


Em 2014, Tony foi eleito presidente do Setor de Transporte Rodoviário da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes. Nesse papel, Tony continua em sua busca pelo desenvolvimento de uma indústria dos transportes segura e justa, onde os trabalhadores tenham e usem o seu poder coletivo orientados por princípios claros e fortes.

Em outubro de 2015, Tony liderou de maneira exitosa a delegação para o órgão trabalhista das Nações Unidas, a Organização Internacional do Trabalho, para assegurar apoio para um plano baseado no modelo australiano das tarifas seguras, de forma a enfrentar a remuneração injusta e insegura como causa raiz do alto índice mundial de mortalidade no transporte por caminhão.

Nascido em Caringbah, Sydney, Tony estudou no De La Salle College (Cronulla, Nova Gales do Sul) e se orgulha de ser pai de Liam e Lily. Ele concluiu seus estudos de pós-graduação em Direito do Trabalho em Nova Gales do Sul e também tem diploma do Programa Sindical da Universidade Harvard. Ele trabalhou como faxineiro, balconista e gari e sua atividade profissional sindical teve início em 1988. Entrou para o TWU na década de 1990. Foi chefe do ramo de Nova Gales do Sul do TWU de 1999 a 2008 e é secretário nacional do TWU desde 2006.
 
Tony serve como vice-presidente do Conselho Sindical Australiano, é membro do Comitê Administrativo do Partido Trabalhista Australiano (ramo de Nova Gales do Sul), membro do Comitê do TWU Super e é ex-vice-presidente sênior do Partido Trabalhista Australiano.


Joseph Tiberi, ITF Chair Civil Aviation

Joseph Tiberi was elected Vice-Chair of the ITF Civil Aviation Section in 2014, and Chair of the Section in 2018.Joseph initiated into International Association of Machinists and Aerospace Workers (IAM) Local Lodge 1056 in New York City in 1989 when

Joseph Tiberi

he was hired at Trans World Airlines (TWA). He worked as an aircraft cleaner, commissary driver, fleet service worker and avionics technician for the airline. Having a strong communications background, the IAM recruited him to work several large airline organizing campaigns.

In 1999 Joseph was selected to be the IAM Transportation Department’s first Communications Representative. In that role he developed new and improved existing membership communications methods. He served as the principal media spokesman and coordinated membership and press communications through multiple airline bankruptcies, mergers, Presidential Emergency Boards and air and rail negotiations.

Named IAM Transportation Department Chief of Staff in March 2012, Joseph is responsible for the Department’s day to day operations overseeing more than 160 collective bargaining agreements, a staff of 80 full-time representatives, three District Lodges and 146 Local Lodges.

Joseph holds a Bachelor of Arts degree from the National Labor College with a double major in Labor History and Union Leadership & Administration.

 

David Massiah, ITF Chair Tourism Section

David Massiah is a native of Antigua and lives in the twin island state of Antigua and Barbuda. A highly skilled trade unionist specialist with over twenty five years of experience in the field, he currently holds the position of General Secretary at the prestigious Antigua and Barbuda Workers’ Union (ABWU).

A former senator of the United Progress Party (UPP) Government of Antigua and Barbuda where he represented the workers in the upper house of parliament for ten years from March 2004 to April 2014.

David Massiah

Brother Massiah served as president of the Caribbean Congress of Labour (CCL) for two terms, from 2010-2016. He also served as a vice president of the CCL from 2007-2010. At the time Brother Massiah was elected to serve as President of CCL, the organization was celebrating its 50th year of existence. He has attended and completed the ILO International Labour Standard (ILS) International Internship Course on Active Labour Policy Development at the ILO office in Geneva in 1995.

He also attended and completed courses on “Institutional strengthening” on Macroeconomic Analysis; Research & Policy Development; Project Development & Management; Training of trainers; conducted by the St. Augustine UWI-Institute of Business and organised by the Caribbean Congress of Labour, Institute of Business UWI St. Augustine and Caribbean Development Bank.

Mr Massiah also attended and completed a course in labour economics at UWI Mona Jamaica, organized by The Trade Education Union Institute at Mona and the Inter-American Development Bank (IADB) and the Caribbean Congress of Labour. In 2005 Mr Massiah attended and completed a course study in Comparative Employment Relations at Ruskin College, in Oxford, England.

What distinguishes him from others in his field of expertise is that he is very dedicated to his work and treats people as human beings seeking their best interests at all times. It is simple to explain as his love for people and workers rights is relevant in our ever changing societies. David has a special interest in helping his peers and followers succeed and believe that serving people is the best way to bring change and better communication in the workplace.

Today with his unique set of interpersonal and placid skills he uses his ability to connect with a very diverse group of people while employing critical thinking in problem solving scenarios