Ir para o conteúdo principal

XPO assina primeiros acordos com o Teamsters: seria uma mudança para mais proteção a trabalhadores da XPO no mundo todo?

18 Aug 2021
Crédito: Teamsters

A conturbada empresa de entregas XPO assinou dois acordos com o International Brotherhood of Teamsters, sindicato dos Estados Unidos, levando esperança aos trabalhadores oprimidos da empresa no mundo todo.

A empresa assinou os dois acordos após negociações e campanhas intensas do Teamsters. Os trabalhadores da XPO Logistics de Miami, Flórida, votaram com unanimidade a favor da ratificação do primeiro acordo com o Teamsters, enquanto motoristas da XPO Logistics de Trenton, Nova Jersey, ratificaram o segundo.

“Esses acordos são históricos porque indicam uma mudança de uma empresa que, nos últimos anos, tratou os trabalhadores de maneira abominável”, afirma Stephen Cotton, secretário-geral da ITF. “A XPO vende a imagem de uma empresa de logística de ponta, mas viola sistematicamente os direitos dos trabalhadores. Ela pune os trabalhadores por tentarem corrigir problemas culturais e de segurança no local de trabalho. Faz seus motoristas passarem meses dormindo no caminhão. Com frequência incorre em flagrante violação à legislação trabalhista.”

O Teamsters faz parte da rede internacional de sindicatos da XPO filiados à ITF e, há mais de seis anos, vem lutando para conseguir um acordo nos EUA. A XPO atrasou negociações, infringiu a legislação trabalhista e maltratou as pessoas – tentativas de negar aos trabalhadores o direito de formar um sindicato e negociar um acordo.

Os acordos incluem proteções a empregos e à aposentadoria, proteções contra demissões sem justa causa e um procedimento para queixas. É importante notar que, como a XPO está desmembrando metade de seus negócios para formar uma nova empresa, a GXO, os acordos contêm disposições sobre sucessão, o que significa que os trabalhadores estão protegidos durante e após a transferência. Ouça mais informações sobre os acordos aqui.

“Pela primeira vez, os trabalhadores da XPO nos EUA estão conseguindo segurança de verdade no emprego. É uma vitória de todos nós”, diz James P. Hoffa, presidente geral do Teamsters. “Ficamos orgulhosos ao ver que o árduo trabalho e as campanhas internacionais estão valendo a pena. Mas isso é só o começo. Agora queremos ver a XPO adotar proteções semelhantes aos trabalhadores em todos os lugares em que atua.”

Em outubro do ano passado, a ITF publicou um relatório destacando a exploração de trabalhadores por parte da XPO ao redor do mundo: XPO Delivering Injustice (XPO Promovendo a Injustiça). Ele retrata uma cultura corporativa tóxica, em que o roubo de salários, a exploração, a discriminação de gênero e por gravidez, o assédio sexual e ambientes de trabalho perigosos são comuns.