Ir para o conteúdo principal

Missão da ITF declara que retorno da atividade do DBF é essencial para a prosperidade da África Ocidental

02 Jul 2019

O presidente do Comitê Diretor da Seção Ferroviária, David Gobé, conduziu uma missão a Mali e Senegal, onde os ferroviários estão enfrentando enormes dificuldades após o fim das atividades da companhia Dakar-Bamako Ferroviaire (DBF).

Durante a missão, Gobé reuniu-se com os nove sindicatos que organizam os ferroviários do Mali e do Senegal, incluindo aqueles afiliados à ITF com vistas a mobilizar um retorno sustentável das atividades do DBF.

Acompanhada de Bayla Sow, o representante da ITF para a África Francófona e a ECOWAS, a delegação da ITF falou com confederações sindicais nacionais e diversas autoridades, incluindo ministérios do Trabalho, Infraestrutura, Transportes e o Alto Conselho para o Diálogo Trabalhista de ambos os países.

A ferrovia de 1287 km tem desempenhado um papel importante na história de ambos os países, com centenas de cidades e vilarejos desenvolvendo suas atividades econômicas e sociais ao redor de sua existência.

Em 2003, a rede ferroviária foi privatizada e confiada ao consórcio franco-canadense Transrail. Após a perda de mais de 3.000 empregos, os presidentes do Mali e do Senegal encerraram o contrato e fundaram a DBF, que hoje ainda precisa de 20 bilhões de CFAF (30.070.836 Euros) para efetivamente retomar as operações – locomotivas, vagões e equipamentos de manutenção permanecem em estado lamentável de quebra sem conserto.

O Secretário das Seções de Transporte Interno, Noel Coard, disse: “Mais uma vez, vemos a real crise da privatização e o impacto que tem e continua a ter sobre os ferroviários do Mali e do Senegal. As decisões econômicas tomadas em 2003 para privatizar a rede ferroviária e o completo fracasso destas tiveram um impacto social negativo sobre os ferroviários do Mali e do Senegal. A rede ferroviária é de fundamental na África Ocidental é de fundamental importância para a sobrevivência de gerações de pessoas na região. Precisamos lutar para reter nossas ferrovias e lutar por justiça social.”

Um acolhimento caloroso

Os ferroviários deram calorosas boas-vindas à delegação da ITF, ao mesmo tempo em que expressaram sua sincera gratidão por esta histórica e esperançosa missão.

Em Bamako, a delegação da ITF fez parte da cerimônia de entrega aos ferroviários do Mali de um cheque de 10.000 Euros oferecido pela Fédération Cheminots de la CGT-France.

A delegação também reuniu-se com o coletivo de ferroviárias do Mali chamado “Amazonas”, que participou de ações sindicais, fisicamente impondo-se contra a detenção de líderes sindicais pela política do Mali.

Em março de 2019, o Secretário Geral da ITF, Stephen Cotton, enviaram carta ao presidente do Mali o conclamaram a fazer todo o possível para pagar os salários em atraso dos ferroviários do Mali e prontamente retomar as atividades da DBF.

 

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.