Ir para o conteúdo principal

Fazendo a Roovolução dos Entregadores

17 Oct 2019

Recentemente, a ITF salientou a notícia de que um acordo histórico havia sido feito com os trabalhadores de entrega de comida, e agora a Confederação Geral do Trabalho (CGT) está pressionando na França a empresa Deliveroo de entrega de comida.

Isto levou a que o entregador da Deliveroo Jérémy Wick pedalasse 600 milhas (960 km) até a sede da empresa em Londres. No caminho, ele coletou assinaturas para um abaixo-assinado apoiando sua campanha por direitos trabalhistas básicos.

No entanto, quando ele tentou entregar em mãos a petição com 66.000 assinaturas na sede da Deliveroo no leste de Londres, foi-lhe negada a entrada. Em Londres, juntaram-se a ele ativistas da ITF.

O Sr. Wick trabalha para a Deliveroo há dois anos, mas foi forçado a agir depois que o seu pagamento mínimo foi cortado pela meta, tornando difícil a sua sobrevivência.

A sua petição reivindica:

  • A reintrodução de uma “viagem a tarifa minima decente e fixada'
  • A “reintrodução dos bônus”
  • Que se mostre “a verdadeira distância antes de que se aceite fazer uma entrega”
  • Reconhecimento de um “corpo representative de entregadores/ciclistas com verdadeiro poder de negociação'

O Sr. Wick levou suas queixas à diretoria em Bordeaux. Eles lhe disseram para ir à diretoria em Paris, mas o empurraram para a sede em Londres.
 
O Sr. Wick, que trabalha por volta de 50 horas por semana e pedala mais de 1.800 milhas por mês, disse à Left Foot Forward: "Queremos compartilhar uma mensagem com os couriers trabalhando para a Deliveroo no mundo todo de que ninguém está só, que estamos juntos e que vamos a lutar juntos. Nós suamos juntos, de forma que precisamos lutar juntos para causar mais impacto."

Greg Howard, entregador da Deliveroo baseado em Londres e ativista da Independent Workers, encontrou-se com o Sr. Wick no QG da Deliveroo: "A Deliveroo está  dando uma volta em seus trabalhadores em todo país onde opera. Está satisfeita em pagar abaixo do mínimo legal e ignora todos os nossos chamados por pagamento e condições decentes."

"A decisão da diretoria de não se comunicar com esses entregadores mostra o seu flagrante descaso com os direitos dos trabalhadores e práticas empregatícias arcaicas e vergonhosas."

"Mas cada vez mais, em toda parte, de Bordeaux a Nottingham, os entregadores estão se unindo para resistir a essas condições de exploração."

A equipe de jovens trabalhadores da ITF está conduzindo o trabalho para assistir aos trabalhadores de bicos (gig) à medida que se organizam para conquistar tratamento justo e o respeito por seus direitos básicos que eles merecem.

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.