Ir para o conteúdo principal

Ação global em favor de ferroviários tailandeses perseguidos

11 Nov 2019

Ativistas de sindicatos do mundo todo decidiram agir no dia 7 de novembro em apoio a um grupo de líderes sindicais tailandeses.

Os 13 líderes do Sindicato das Ferrovias Estatais da Tailândia (SRUT) estão prestes a serem julgados em 11 de novembro de 2019 por acusações relacionadas à campanha por saúde e segurança que conduziram. Se considerados culpados, a sentença será de até cinco anos em regime fechado, uma multa de THB20.000 e demissão das Ferrovias Estatais da Tailândia (SRT).

Os treze líderes do SRUT são Wirun Sakaekum, Prachaniwat Buasri, Nittinai Chaiyaphum, Sorawut Phothongkam, Thawatchai Boonwisoot, Saroj Rakchan, Sawit Kaewwan, Thara Sawangtham, Liam Mokngam, Pinyo Ruenphet, Arun Deerakchat, Bunjong Bun-net e Supichet Suwanachatri.

A ITF e seus sindicatos entregaram uma carta nas embaixadas da Tailândia endereçada ao primeiro ministro e reivindicando:

  • Intervenção imediata no caso SRUT para mostrar que a Tailândia respeita os padrões trabalhistas internacionais
  • Implementar a recomendação do Comitê da OIT para Liberdade de Associação em seu relatório do caso: suspender as acusações contra os 13 líderes sindicais do SRUT; conclamar a SRT a imediatamente suspender as multas e reembolsar os sete líderes do SRUT pelos valores que lhes tenham sido deduzidos; emendar a legislação trabalhista tailandesa para que fique compatível com os princípios da liberdade de associação

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.