Ir para o conteúdo principal

FedEx – É hora de entregar para seus trabalhadores!

18 Feb 2021
Comunicado à imprensa

Os trabalhadores e trabalhadoras da FedEx-TNT ficaram perplexos após a empresa multibilionária anunciar em janeiro planos para demitir 6.000 pessoas da força de trabalho europeia que ajudou a FedEx a ter níveis recorde de lucro.

Livia Spera, secretária-geral da Federação Europeia dos Trabalhadores em Transportes (ETF) disse hoje que a FedEx-TNT agradeceu aos trabalhadores que mantiveram o mundo em movimento em meio à pandemia virando-lhes as costas.

O pessoal da FedEx é responsável por triplicar os lucros líquidos da empresa. Os trabalhadores e trabalhadoras se arriscaram expondo a si mesmos e a suas famílias diariamente para manter as cadeias de suprimentos conectadas. Não podemos permitir que a ganância corporativa continue sem controle, esses trabalhadores merecem dignidade e respeito”, disse Spera.

Em reação hoje, as vozes globais dos trabalhadores em transportes, incluindo a ETF e a Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF), lançaram uma petição para solicitar à administração europeia da FedEx-TNT que pare de cortar empregos e dialogue com os representantes dos trabalhadores.

A empresa apresenta isso como parte de seu processo de integração da rede TNT, adquirida em 2016, porém, para os trabalhadores e trabalhadoras da FedEx-TNT e seus sindicatos, a decisão é infundada e deplorável já que o negócio de comércio eletrônico está em franca expansão”, disse Stephen Cotton, secretário-geral da ITF.

“O pessoal de entrega e logística da FedEx-TNT trabalhara durante toda a pandemia de COVID-19 para entregar mercadorias essenciais em nossos lares, hospitais e lojas sob duras condições. A Europa não pode ficar de braços cruzados e deixar que as empresas tratem seus trabalhadores desta forma”, disse Cotton.

Os trabalhadores e trabalhadoras da FedEx também denunciaram o tratamento “incompreensível” que enfrentaram nas mãos da empresa.

Chamadas e emails urgentes. Solicitações constantes de horas extras. Trabalho aos sábados. Desde novembro de 2020, o volume de trabalho tem aumentado consideravelmente. Para todos nós, parece loucura que as demissões estejam sendo anunciadas neste momento. Eu não consigo imaginar que no meu departamento, ou em qualquer outro, haja pessoas que não são necessárias,” disse um trabalhador da TNT na Itália.

“É inacreditável e triste como a FedEx lida conosco… nós estamos simplesmente sendo jogados fora. O anúncio de que a FedEx está indo muito bem desde a aquisição da TNT, o quanto as ações estão valorizadas e quanto lucro tem sido gerado faz com que tudo seja ainda mais incompreensível”, disse outro trabalhador da TNT na Alemanha.

Hoje, a ITF e a ETF solicitam aos cidadãos e trabalhadores em transportes de todo o mundo que mostrem que a ganância empresarial da FedEx não é bem-vinda na Europa e digam a eles que parem com os planos de demitir milhares de trabalhadores! Assine a petição aqui.