Ir para o conteúdo principal

A solidariedade dos Portuários da ITF ajuda a reconstruir Beirute

14 Dec 2020
A Seção dos Trabalhadores Portuários da ITF e sindicatos portuários afiliados têm prestado sua solidariedade ao povo de Beirute, Líbano, enquanto reconstroem suas vidas e comunidades após uma explosão mortal em agosto.

Em 4 de agosto de 2020, 2.750 toneladas de nitrato de amônio explodiram no porto de Beirute, matando pelo menos 204 pessoas e ferindo pelo menos outras 6.500. Estima-se que 300.000 pessoas perderam seus lares.

A explosão que destruiu o coração do centro de Beirute e o porto, também matou vários portuários e marítimos. A explosão também destruiu os principais escritórios dos sindicatos, dando cabo da capacidade da comunidade portuária de responder ao desastre.

Nos quatro meses desde a explosão, os portuários, por meio de seus sindicatos, têm prestado solidariedade ao povo de Beirute enquanto reconstroem suas vidas e comunidades.

“Assim que soubemos da terrível notícia, nós, como uma família sindical global, sabíamos que teríamos que nos unir e fazer todo o possível para ajudar a aliviar a dor e o sofrimento de nossos companheiros e companheiras libaneses”, disse Paddy Crumlin, presidente da Seção dos Trabalhadores Portuários da ITF.

Crumlin disse que a maioria do fundo de apoio solidário levantado pela ITF, pelo Fundo dos Marítimos da ITF e afiliados sindicais em todo o mundo, foram diretamente para assistir as famílias que perderam um familiar, ou que se feriram no desastre.

“A prioridade foi obter ajuda durante esta provação enfrentada pelas famílias dos portuários e marítimos que foram feridos ou mortos. Centenas de famílias estão enfrentando o duplo golpe de perder seus entes queridos e, então, a possibilidade de perder suas casas enquanto as contas se acumulam.”

A maioria dos fundos levantados pelos sindicatos dos Portuários da ITF e pelo Fundo da ITF foram diretamente para ajudar as famílias daqueles que perderam um parente ou foram feridos no desastre. Crédito da imagem: Escritório da ITF para o Mundo Árabe

Foi também necessário apoio dos sindicatos locais para aqueles escritórios destruídos na explosão. Os fundos levantados ajudaram a reconstruir o escritório do sindicato dos marítimos, dos transportes e do Sindicato dos Trabalhadores Portuários de Beirute, disse Crumlin.

Com seu escritório destruído na explosão, os representantes do Sindicato dos Trabalhadores Portuários de Beirute tiveram que se virar até que chegasse apoio através da ITF para ajudar na reconstrução. Crédito da imagem: Escritório da ITF para o Mundo Árabe

“Também quisemos garantir que houvesse uma contribuição para a reconstrução dos escritórios dos sindicatos nos cais. Os sindicatos de portuários da ITF sempre foram os lugares onde nossas comunidades buscam apoio e aconselhamento – eles são o coração dos cais. Os escritórios reconstruídos significa que os trabalhadores portuários sindicalizados de Beirute agora possuem um local adequado no coração dos novos cais para ajudar a todos e defender os trabalhadores”, disse Crumlin.

Um dos escritórios temporários erigidos com o apoio da ITF e do Fundo da ITF, garantindo que os trabalhadores marítimos de Beirute possam acessar seu sindicato e os inspetores da ITF. Crédito da imagem: Escritório da ITF para o Mundo Árabe

Outra parte dos fundos coletados pela ITF e suas organizações companheiras foi usada para comprar EPIs (equipamentos de proteção individual) para os marítimos e motoristas após a explosão, já que o coronavírus causador da Covid-19 propagava-se rapidamente entre eles.

Bilal Malkawi, secretário regional da ITF para o Mundo Árabe, trabalhou de perto com a Confederação Geral dos Trabalhadores Libaneses (CGTL) e o Sindicato dos Trabalhadores Portuários de Beirute para distribuir os fundos e apoiar o processo de reconstrução.

“Só temos que nos orgulhar da tremenda solidariedade demonstrada pelos sindicatos portuários da ITF e seus membros, que se prontificaram a ajudar os portuários e marítimos libaneses quando mais precisavam.”

“Ao conversar com algumas das famílias que se beneficiaram deste apoio, claramente está fazendo uma diferença real e impedindo que esta horrível tragédia cause ainda mais dor”, disse Malkawi.

O chefe do Sindicato dos Trabalhadores Portuários de Beirute, Dr. Bchara Al Asmar, disse: “O apoio solidário significou muito para nós e para as famílias dos membros que perderam um membro ou para aqueles que foram feridos. A ITF, como sempre, demonstrou o que significa solidariedade na língua dos sindicatos. Em nome de todos os membros do sindicato e afiliados da ITF no Líbano, agradecemos o apoio concedido pela família ITF.”

Diversos sindicatos, incluindo o próprio sindicato de Crumlin, o Sindicato Marítimo da Austrália, e o ILWU do Canadá estavam entre aqueles que forneceram suporte.

O presidente do ILWU do Canadá, Rob Ashton, disse que seus membros sentiram que era vitalmente importante apoiar suas companheiras e companheiros libaneses. “Eles sabem que a família dos portuários é uma família global. Nós vivemos com esta crença: ‘mexeu com um, mexeu com todos’. Quando eles sofrem, nós sofremos”, disse ele.

William E. Adams, presidente internacional do ILWU, cujo sindicato também contribuiu com o fundo de apoio, disse “Estou orgulhoso da resposta de nossos membros, assim como da resposta de membros de toda a família de Portuários da ITF, pela sua contribuição ao fundo de apoio. Como portuários, sabemos que a solidariedade precisa ser apoiada com ações”.

Refletindo sobre o esforço humanitário para apoiar os trabalhadores afetados pelo desastre, Paddy Crumlin disse que os Portuários da ITF sempre estiveram lá uns para os outros em tempos de necessidade.

“No caso de Beirute, a família dos Portuários da ITF se reuniu em uma incrível demonstração de solidariedade internacional. Desde 1896, temos uma tradição sólida e orgulhosa de solidariedade. Os Portuários da ITF podem se orgulhar sabendo que mais uma vez honramos a tradição.”