Ir para o conteúdo principal

ITF lamenta morte de portuário no porto Hutchison, em Karachi

26 Mar 2019
Comunicado à imprensa
A comunidade sindical internacional está enlutada pela morte do portuário paquistanês que morreu no começo desta semana no Terminal Internacional de Contêineres do Porto de Karachi (KICT), após ser atingido por um guindaste móvel.

O portuário de 58 anos morreu ao redor das 23h00m do dia 17 de março de 2019, no Hospital Civil de Karachi, menos de uma hora após o catastrófico incidente.

"Isto é uma tragédia. Todo trabalhador merece ir ao trabalho e voltar para casa com segurança, em todos os turnos e em qualquer dia. Nossos pensamentos estão com a família de Mushtaq, seus colegas, amigos e companheiros do Sindicato do terminal KICT", disse Paddy Crumlin, Presidente da Seção dos Portuários da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF).

"Hoje choramos a morte de um homem a quem faltavam apenas dois anos para se aposentar. Esta é a segunda vez em apenas alguns meses que me vejo forçado a dizer isto: trabalhadores estão perdendo suas vidas nos portos Hutchison, um recorde atroz da maior companhia do gênero no mundo, obrigando família e amigos a lidarem com as feridas".

Um trabalhador que solicitou para permanecer anônimo disse hoje à ITF que o incidente poderia ter sido evitado, "os padrões de segurança na área do cais são muito ruins. A iluminação é precária e não há uma organização do trânsito."

Para a ITF, é perturbador e alarmante saber disso e que nenhum inquérito oficial tenha sido iniciado pela diretoria do KICT. A ITF se une ao sindicato dos trabalhadores do KICT em reivindicar que a diretoria internacional da Hutchinson intervenha imediatamente e encoraje uma investigação envolvendo trabalhadores e diretoria a respeito do incidente que resultou nesta fatalidade.

"Mais um trágico incidente que, novamente, levanta sérias dúvidas a respeito dos procedimentos de segurança da Hutchison e de quão seriamente a empresa assume sua responsabilidade de garantir a saúde e a segurança dos empregados dos seus portos no mundo todo," disse Crumlin.

"A ITF não arreda pé de seu compromisso com a segurança e cabe à Hutchison entender que a ITF irá lutar para garantir que todo trabalhador volte para o seu lar em segurança, todos os dias".

"Mais uma vez, conclamamos a diretoria mundial da Hutchison, em Hong Kong, para que se reúna com a ITF a fim de estabelecer um processo para mudar esse terrível padrão," concluiu Crumlin.

Este incicente se segue à morte de cinco trabalhadores no Terminal Internacional de Contêineres de Jacarta, também da Hutchison, entre 2016 e 2018, e do sério incidente acontecido em 2018 no Porto Botany da Hutchison, em Sydney, que deixou uma trabalhadora lutando por sua vida num coma induzido, tendo sofrido fraturas de braço, perna e lesão no cérebro.

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.