Ir para o conteúdo principal

ITF dá início à operação cujo alvo são os Blumenthal

16 Apr 2019
Comunicado à imprensa
A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) lançou uma operação contra a companhia de navegação alemã Johann M. K. Blumenthal com base na contínua recusa da companhia em reconhecer o bem-estar e os direitos dos marítimos.

A operação com objetivo específico terá a Inspetoria da ITF – uma rede de 147 inspetores e contatos baseada em portos do mundo todo – inspecionando e auditando a frota da Blumenthal em portos ao redor do mundo.

“Os inspetores da ITF inspecionarão as embarcações da Blumenthal no mundo todo para garantir que as suas tripulações estejam sendo pagas apropriadamente, alimentadas adequadamente e que todos os seus direitos estejam sendo observados,” disse Sven Hemme, inspector da ITF e líder da operação.

“Após a detenção do Anna-Elisabeth pelas autoridades australianas e de terem sido observadas outras violações e embarcações em portos europeus, a salvaguarda dos direitos dos marítimos trabalhando nos navios da Blumenthal é agora a prioridade número um da inspetoria da ITF”, disse Hemme.

Além de anunciar a operação com alvo específico hoje, a ITF também convidou o presidente da Blumenthal, Matthias-K Reith, para trabalhar de maneira cooperativa com a federação sindical global para levantar os padrões dos trabalhadores ao longo da sua frota de bandeira de conveniência (BdC).

“A ITF está desafiando uma das mais antigas empresas de navegação da Alemanha a modernizar suas práticas empresariais em linha com o que se espera de empresas multinacionais em 2019,” disse Hemme.

“A sustentabilidade e o impacto ético da companhia, bem como a gestão do risco e a compatibilidade com princípios de responsabilidade corporativa, são coisas que importam no mundo atual. Empresas responsáveis estão avaliando suas cadeias de suprimento e alinhando-as a iniciativas como a do Impacto Global das Nações Unidas, de forma a garantir que, no mínimo, suas operações satisfaçam respnsabilidades fundamentais na área dos direitos humanos, do trabalho, do meio ambiente e anticorrupção.

“Estamos crescentemente vendo transportadoras responsáveis desempenhando um papel crítico e proativo neste espaço, selecionando navios certificados pela ITF na hora de decidir que embarcações arrendar. A realidade é que o desregulamentado sistema de bandeiras de conveniência, que permite a exploração e o abuso trabalhista dos marítimos internacionais, é um risco que as fretadoras não estão dispostas a assumir.

“Estamos convidando a Blumenthal a ser parte da mudança para ajudar a melhorar a indústria marítima mundial, e para trazer todas as suas embarcações de bandeira de conveniência para dentro dos Acordos da ITF e fazer com que concordem com um processo transparente de conformidade que garanta a proteção dos direitos, liberdades e condições de trabalho dos marítimos,” concluiu Hemme.

Contato

Luke Menzies, gerente de comunicações marítimas da ITF, menzies_luke@itf.org.uk

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.