Ir para o conteúdo principal

ITF apóia trabalhadores senegaleses no projeto de BRT

17 May 2019

A ITF sediou um evento em Dakar, no Senegal, de 13 a 15 de maio, para ajudar a preparar os trabalhadores e seus sindicatos para o planejado sistema BRT.

Os participantes aprenderam o que aconteceu em projetos de BRT em outras partes da África, reuniram-se com funcionários do governo senegalês responsáveis ​​pelo BRT e visitaram trabalhadores de transportes em Dakar.

Os sindicalistas e líderes visitaram duas estações de ônibus e entrevistaram mulheres e homens trabalhadores. Os trabalhadores informais compartilharam suas realidades do sistema de transporte: baixos salários, falta de contratos de trabalho, jornadas longas e longos deslocamentos. Os trabalhadores também falaram sobre assédio por parte de passageiros e policiais, questões de segurança, de acesso seguro a banheiros e fornecimento de água e de poluição.

A sessão de abertura foi presidida por Innocence Ntap Ndiaye, do Alto Conselho de Relações Trabalhistas do governo. Innocence Ntap Ndiaye disse: “Estamos prontos para promover novos acordos nos transportes que promovam o trabalho decente. Gostaríamos de encorajar a representação sindical, particularmente dos trabalhadores informais em transportes.” 

Os participantes também ouviram as explicações do Le Conseil Exécutif de Transportes Urbanos de Dakar (CETUD) - a agência governamental de implementação do BRT - e do Ministério da Infraestrutura.

Uma discussão entre o CETUD e os ativistas sindicais incluiu:

• exigência de projeções realistas de criação de empregos, estimativas de perda de emprego e planos para mitigar o impacto negativo sobre os empregos;

• perguntas sobre como será possível fazer faixas exclusivas do BRT

• a exigência de o sindicato estar envolvido no planejamento do BRT

• pedidos para considerar todos os trabalhadores afetados pelo BRT como, por exemplo, trabalhadores informais de transporte, motoristas de táxi, trabalhadores de estações de ônibus

• perguntas sobre como os preços dos ingressos vão mudar ao longo do tempo

• planos para que 50 por cento dos trabalhadores de BRT sejam mulheres, embora os ativistas tenham dito que as trabalhadoras precisarão ser apoiadas e treinadas para alcançar esse objetivo.

Os sindicatos filiados à ITF, a Fédération des Transports de l'UTS e a Union des Routiers du Sénégal (URS), em geral deram as boas-vindas ao BRT de Dakar, mas querem mais envolvimento agora e uma definição mais ampla de trabalhadores de transporte incluída na consulta oficial.

Os sindicatos estarão acompanhando o CETUD no que diz respeito à sua inclusão no planejamento de BRT.

 

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.