Ir para o conteúdo principal

A ITF acolhe a resolução da Ever Given

31 Mar 2021
Comunicado à imprensa

O principal órgão de trabalhadores em transportes do mundo está comemorando o fim da crise que afetava o MV Ever Given (IMO: 9811000), o cargueiro que estava bloqueando o Canal de Suez.

“Acolhemos as boas novas de que o Ever Given foi liberado e o Canal de Suez logo será desbloqueado. Isso é fantástico pelo bem de todos os marítimos a bordo deste navio e dos outros que aguardavam para transitar no Canal de Suez”, disse Stephen Cotton, secretário-geral da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF).

Os sindicatos afiliados da ITF representam mais de um milhão de marítimos e trabalhadores de rebocadores em todo o mundo.

“Queremos reconhecer os esforços incansáveis dos trabalhadores a bordo dos rebocadores e empurradores e daqueles que fizeram o trabalho essencial em terra para resolver esta situação”, disse Cotton.

“A operação demonstrou como os rebocadores são importantes. Há dezenas de navios em todo o mundo que estão agora encalhados, presos ou flutuando sem potência de motor, sendo assistidos dia e noite pelos trabalhadores de rebocadores e empurradores. Eles devem se orgulhar de saber que sua profissão ajudou a resolver esta situação na hidrovia mais movimentada do mundo. Espero que esses trabalhadores tenham o reconhecimento que merecem.”

“Expressamos nossa solidariedade aos marítimos, tanto aos do Ever Given como aos dos navios de carga que estavam aguardando na fila do outro lado. Espera-se que os marítimos mantenham o mundo em movimento durante esta pandemia trazendo suprimentos, alimentos e medicamentos necessários para todos nós e eles ainda tiveram esse grande bloqueio para se preocupar.”

Cotton disse que se os navios tivessem que dar a volta no Cabo da Boa Esperança, circunavegando o continente africano, seriam 26 dias a mais do que uma viagem típica de um cargueiro e mais de US$800.000 de combustível.

“Os marítimos tiveram que lidar com muita coisa no último ano. Desde terem sido negados desembarque e assistência médica, devido ao fechamento de fronteiras, até a contínua crise de trocas de tripulação: a pandemia não foi fácil para os marítimos. A última coisa de que precisavam era acrescentar semanas às suas viagens e tempo a bordo.”

“Dar a volta no Cabo da Boa Esperança tem sido um desastre para as empresas de navegação e marítimos. Já está difícil fazer trocas de tripulação e muitas empresas estão resistindo devido às despesas de quarentena e ao alto custo dos voos atualmente. Eu imagino que o atraso já causado pelo martírio do Ever Given vai se traduzir em pressão sobre os ombros dos marítimos para compensar o tempo perdido, e algumas empresas tentarão adiar as trocas de tripulação para recuperar os custos causados pelo atraso.”

Cotton disse que a ITF confirmou que os tripulantes do navio de bandeira panamenha Ever Given ainda não estavam com os contratos vencidos e todos estavam há menos de seis meses a bordo.

 

David Heindel, presidente da Seção dos Marítimos da ITF, disse que é necessária uma investigação completa para examinar se a fadiga da tripulação ou outras questões teriam influenciado os eventos relacionados ao encalhe do navio, como ocorreu em outros acidentes marítimos.

“Não vamos tirar conclusões precipitadas até que os fatos sejam apurados. Deveria ser realizada uma investigação aberta e transparente das circunstâncias que envolveram este evento, com a opinião e experiência necessária da tripulação e de seus sindicatos. Obviamente, a indústria precisa tirar algumas lições deste incidente”, disse ele.

“Quase sempre, os marítimos são culpabilizados injustamente por incidentes no mar. Após investigações adequadas podemos recuar e ver os fatores sistemáticos que levaram aos resultados ruins”, disse Heindel.

Heindel disse que, a princípio, a federação sindical acreditava que o navio tivesse encalhado devido a ventos fortes, mas também houve especulações sobre falha no motor. Esses relatos ainda não foram confirmados.

“A minha esperança é que este evento altamente divulgado na hidrovia mais movimentada do mundo dê a todos a oportunidade de ver o tremendo sacrifício que os marítimos fazem todos os dias. A crise das trocas de tripulação ainda continua.”

“Os marítimos são heróis e precisam do nosso apoio – estejam eles encalhados no Suez ou entregando 90% de tudo no seu porto local e a bordo com contrato vencido” disse Heindel.

FIM

Obs.:

Sobre a ITF: A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) é uma federação democrática e liderada pelos afiliados, reconhecida como a autoridade em transportes líder no mundo. Lutamos apaixonadamente para melhorar a vida profissional, conectando sindicatos de 147 países para assegurar direitos, igualdade e justiça para nossos membros. Somos a voz de aproximadamente 20 milhões de trabalhadoras e trabalhadores na indústria de transportes do mundo todo.