Ir para o conteúdo principal

Solidariedade ao povo da Colômbia

22 Nov 2019
Comunicado à imprensa

A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) deu hoje o seu apoio à greve nacional convocada por trabalhadores, sindicatos e organizações civis da Colômbia, para protestar contra a corrupção e as políticas econômicas, sociais e de combate aos sindicatos do governo, que ameaçam a classe trabalhadora da Colômbia.

O governo colombiano tem insistido em políticas econômicas neoliberais com foco em maximizar lucros às custas dos direitos dos trabalhadores, enquanto continua a saquear recursos e aumentar a dívida interna e externa.

Os direitos trabalhistas vão sendo eliminados à medida que a corrupção e as corporações multinacionais – particularmente desde que foi assinado o Acordo de Promoção Comercial EUA-Colômbia (TLC) em 2016 – vêm crescentemente escolhendo violar os direitos trabalhistas de maneira irrestrita.

O povo colombiano está recorrendo à ação grevista após o governo ter se recusado a manter qualquer diálogo significativo a respeito de uma série de problemas, incluindo salário mínimo, pensões, privatização, corrupção, reforma fiscal, conformidade governamental, preço da energia e o direito de protestar sem restrições.

“Cabe aos governos da América Latina entender que não podem continuar em suas tentativas de fazer avançar agendas políticas que prejudiquem os trabalhadores. Os atuais protestos na América Latina não estão desconectados, as vozes da classe trabalhadora estão se levantando e as populações estão exigindo o fim da injustiça” disse o presidente da ITF, Paddy Crumlin.

“Estamos testemunhando grandes mobilizações por toda a região, as pessoas estão rejeitando as políticas neoliberais que somente beneficiam uns poucos, às custas de milhões de trabalhadores. A ITF e seus afiliados prestam solidariedade a todos os trabalhadores dos transportes da América Latina, reivindicando mudança de verdade em favor dos direitos do trabalhador,” disse Crumlin.

O secretário geral da ITF, Stephen Cotton, também falou da planejada ação grevista: “O governo colombiano está se recusando a ouvir o seu próprio povo.  A ITF conclama o governo a voltar atrás em suas políticas neoliberais e a ter um diálogo significativo com os sindicatos e as organizações da sociedade civil, de forma a proteger mais do que ameaçar a segurança socioeconômica de seu povo”, disse Stephen Cotton, secretário geral da ITF.

“Apoiamos plenamente as ações do povo colombiano e continuaremos a apoiar sua causa mediante a solidariedade dos trabalhadores em transportes do mundo todo”, disse Cotton.               

Edgar Díaz, secretário regional interino, acrescentou: "A ITF sempre lutará ombro a ombro com seus aliados na defesa dos direitos humanos e trabalhistas.”

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.