Ir para o conteúdo principal

Sindicato dos mecânicos pede ao governo dos Estados Unidos para investigar a Delta Air Lines

20 May 2019
Comunicado à imprensa
As tentativas de dissolução de sindicato da Delta Air Lines levaram a uma queixa formal ao governo dos EUA apresentada pela Associação Internacional de Mecânicos e Trabalhadores Aeroespaciais (IAM).


A linha aérea é acusada de vigiar os empregados envolvidos em atividades sindicais e de focar em demissão de ativistas sindicais. Além disso, no mais recente de uma série de incidentes antissindicais, a Delta começou a afixar cartazes em seus locais de trabalho em todo o país atacando as tentativas atuais de os trabalhadores conseguirem representação sindical. Os cartazes comparam o custo da afiliação sindical a outros possíveis usos da renda do empregado, sugerindo que o dinheiro seria mais bem gasto jogando videogame do que negociando remuneração e condições de trabalho justas.

A IAM apresentou queixas de interferência na eleição sindical ao Conselho Nacional de Mediação dos EUA, que supervisiona as relações trabalhistas no setor da aviação. Embora o Conselho costume esperar o término da eleição sindical para investigar uma falha de conduta do empregador, a IAM argumenta que este caso representa circunstâncias excepcionais conforme os critérios do Conselho, o que justifica que se faça uma investigação agora.

Os ataques da Delta aos direitos trabalhistas se seguem ao passo dado pela Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) para ser dado apoio global à campanha. Na semana passada, a ITF escreveu aos afiliados de 147 países pedindo-lhes o seu apoio aos trabalhadores da Delta em afirmar os direitos fundamentais de liberdade de associação e negociação coletiva.

Ao longo das próximas semanas, os companheiros aeroviários de outros linhas aéreas estarão se reunindo com a tripulação da Delta em seus pontos internacionais de descanso para manifestar-lhes sua solidariedade à luta deles por representação sindical.

Joseph Tiberi, chefe de gabinete do IAM e da seção de aviação civil da ITF, disse: “A interferência da Delta numa eleição sindical livre e justa é totalmente inaceitável. Os trabalhadores devem ser capazes de escolher se querem ou não representação sindical, sem serem intimidados pelo empregador.”

“A IAM se solidariza com a tripulação da Delta e conclama as autoridades internacionais a investigar a má conduta da empresa. Os trabalhadores em transportes já superaram antes essas táticas traiçoeiras e o farão novamente”.

 

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.