Ir para o conteúdo principal

Pandemia de COVID-19: a continuidade dos serviços de transporte de passageiros é crucial

14 Apr 2020

Durante esta crise de Covid-19 é essencial, para a sociedade e a economia, garantir a continuidade do transporte público e dos serviços de mobilidade local, principalmente para os muitos que dependem do bom funcionamento do sistema de transporte e precisam se deslocar para executar suas funções essenciais cotidianas.

Isto vai assegurar que a crise na saúde não se torne uma crise social.

O setor de transporte público impressiona por sua força de comunidade e, em tempos de crise, devemos nos unir para defender a mobilidade humana sustentável. Envolver os sindicatos logo no início dos preparativos e na tomada de decisão, melhora o entendimento e a colaboração com a força de trabalho.

Os sindicatos são uma fonte importante de conhecimento e informação.

Da mesma forma, os representantes do governo local têm um papel vital com seu trabalho incansável na linha de frente para garantir o funcionamento dos serviços públicos.

Serviços de transporte e de mobilidade local são essenciais para manter a movimentação dos trabalhadores, e devem ser organizados de forma que os trabalhadores e passageiros em transportes públicos possam viajar com segurança. É igualmente essencial manter a conexão com serviços intermunicipais dentro das estações.

Para garantir a continuidade dos serviços, é fundamental que as autoridades competentes garantam o fornecimento de equipamentos de proteção pessoal e de produtos adequados para os operadores de transportes públicos e de mobilidade local - e que os empregadores garantam o fornecimento para seus empregados, para proteger a saúde e a segurança deles, assim como dos passageiros.

Neste momento sem precedentes, as autoridades de transporte público, os operadores e os prestadores de serviços de mobilidade local estão comprometidos em cumprir com as recomendações de saúde e segurança e os requisitos definidos por suas autoridades nacionais e pela OMS, incluindo medidas de adesão às normas de distanciamento social. As medidas de saúde e segurança devem ser aplicadas independentemente da situação contratual dos trabalhadores e devem incluir pessoas de diferentes gêneros e situações migratórias.

A maioria das partes interessadas de transportes públicos e de mobilidade local já criaram um conjunto abrangente de medidas preventivas, em alguns casos negociadas com os sindicatos, e estão compartilhando continuamente as informações para manter os sistemas de transporte em funcionamento.

Estamos comprometidos em otimizar a troca de boas práticas e, juntos, ganharmos experiência dentro da comunidade de provedores de mobilidade e em diálogo social com os sindicatos.

Ninguém sabe determinar ao certo quais serão os próximos passos em termos de avaliar o impacto social, econômico e financeiro da pandemia sobre o setor de mobilidade urbana e metropolitana. Os funcionários de transportes públicos são os guardiões da mobilidade e devem ser protegidos.

Com base nos primeiros dados disponíveis da China, Itália, Espanha, França e dos EUA, por exemplo, podemos ter certeza de que o ecossistema do setor de transporte de passageiros será altamente afetado de diversas maneiras. Incluindo as autoridades de transportes públicos locais, operadores de transportes públicos, terceirizados, novos fornecedores de mobilidade e a indústria de abastecimento.

O impacto está relacionado não só à diminuição da receita de tarifas (em algumas cidades a redução da clientela é superior a 90%) e aos custos adicionais necessários para desinfecção e implementação de medidas de distanciamento social em veículos e infraestrutura de transporte público, mas também à redução da produção industrial e de serviços e à diminuição do faturamento da indústria de abastecimento, com possíveis consequências na preservação dos empregos em um setor que, em muitos casos, é um dos principais, se não o maior, empregador da cidade.

Para limitar as consequências sociais, econômicas e financeiras, os governos adotarão medidas excepcionais. As medidas, incluindo suporte financeiro, precisam ser implementadas rapidamente nas redes de transporte público para assegurar a continuidade dos serviços durante a crise e a retomada rápida das operações regulares, depois que a Covid-19 estiver sob controle.

Em países onde os operadores de transporte público somente contam com receitas de passageiros, sua sobrevivência em curto prazo está em risco. Este suporte financeiro deve ser também direcionado para a preservação de empregos e dos termos e condições de trabalho dos trabalhadores. São necessárias medidas semelhantes para dar suporte à indústria de abastecimento do transporte público durante a crise, restaurar a produção e garantir que os cidadãos continuem usando transporte público no seu dia a dia.

Devemos ter em mente que os sistemas de transporte de passageiros e sua força de trabalho, que mantêm esses sistemas circulando, são essenciais para o funcionamento da economia. Essas medidas não só ajudariam o setor em questão, mas também toda a sociedade.

Durante esses tempos excepcionais, nossos membros estão comprometidos, com o apoio das autoridades nacionais competentes, a assegurar a continuidade dos serviços e limitar as consequências sociais, econômicas e financeiras para as várias partes interessadas do setor de transporte de passageiros.

São alguns exemplos de boas práticas:

  • assegurar que todos os trabalhadores recebam as últimas e mais corretas informações sobre Covid-19, incluindo maneiras de limitar/evitar a transmissão
  • fornecer para todo o pessoal, em todos os grupos ocupacionais, equipamentos de proteção individual (EPI), incluindo luvas, máscaras e produtos para desinfetar as mãos e outros meios adequados para limitar a propagação do vírus, levando em conta a disponibilidade das instalações locais
  • limpeza profunda regular e desinfecção de veículos/locais de trabalho/estações e bens do transporte público tocados pelos usuários de transporte público (tais como máquinas de bilhetes, barras de apoio, assentos etc.) e fornecimento de desinfetante para os passageiros
  • limitar as interações dos motoristas e de outras funções com os passageiros (por exemplo, não vender  passagens a bordo, permitir somente entrada pela porta traseira) em linha com as normas de distanciamento social
  • adaptar o nível de serviço de acordo com a redução da demanda de viagens, para assegurar a continuidade do serviço e cumprir com as decisões tomadas pelo poder público (por exemplo, serviços noturnos e escolares estão suspensos em algumas cidades, algumas redes estão seguindo horários de fim de semana ou de férias escolares, conforme acordado com os sindicatos)
  • fornecer serviços dedicados ao pessoal da saúde e a qualquer outra categoria de pessoal de serviços essenciais.

Tendo em mente que os sistemas de transporte de passageiros são essenciais para o funcionamento da economia, essas medidas não só ajudariam o setor em questão, mas também toda a sociedade. O transporte público também é essencial para dar continuidade à pauta do clima global.

Agradecemos a todos os trabalhadores em transportes públicos, que são nossos guardiões da mobilidade, por cumprirem seus deveres com profissionalismo e por prestarem um serviço público. Os trabalhadores em transportes públicos devem poder realizar seus trabalhos em segurança, enquanto minimizam o risco para si mesmos e para os passageiros.  

É importante que todos estejamos comprometidos com a defesa do transporte público como serviço público essencial durante estes tempos de crise sem precedentes.

Atenciosamente,
Mohamed Mezghani
Secretário-geral, UITP  

Emilia Saiz
Secretária-geral, UCLG

Stephen Cotton
Secretário-geral, ITF

François Davenne
Diretor-geral, UIC

 

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.