Ir para o conteúdo principal

ITF fortalece trabalho com relação à qualidade do ar de cabine e as BdCs da aviação

18 Mar 2015
Participants at cabin crew meeting showing support for Delta workers
A ITF está aumentando a pressão em sua oposição às bandeiras de conveniência (BdCs) na aviação e em sua luta por um ar de cabine de voo e de aeroporto que seja seguro, conforme a federação declarou a delegados, em sua reunião com o comitê de tripulação de cabine, realizada em Londres nos dias 26 e 27 de fevereiro.

A ITF está aumentando a pressão em sua oposição às bandeiras de conveniência (BdCs) na aviação e em sua luta por um ar de cabine de voo e de aeroporto que seja seguro, conforme a federação declarou a delegados, em sua reunião com o comitê de tripulação de cabine, realizada em Londres nos dias 26 e 27 de fevereiro.

Os participantes foram informados que a ITF estabeleceu um novo grupo de trabalho sobre qualidade do ar, que se reuniu pela primeira vez em 27 de fevereiro. Concordaram com que havia um elevado interesse da opinião da pública e do setor a esse respeito após a declaração  de um médico legista do Reino Unido sobre a necessidade de prevenir mortes, uma vez que a presença de gases tóxicos no ar da cabine trazia risco à saúde de viajantes frequentes e membros de cabine.

Uma discussão acalorada se deu devido à descrição pela AFA-CWA (Associação dos Comissários de Bordo- -CWA) das táticas usadas no setor para minar o sistema. Delegados declararam que os reguladores no mundo todo precisavam fazer com que o setor melhorasse ao, por exemplo, implementar manutenção preventiva mais rigorosa, usando menos óleo tóxico e educando aeroviários a reconhecerem e reagirem a gases tóxicos.

A ITF também anunciou que faria uma conferência sobre BdCs da aviação, em fim de junho, para desenvolver estratégias para lidar com as crescentes tentativas de empregadores de reduzir os aeroviários a uma categoria profissional mal remunerada e casual, o que, conforme declarou o secretário assistente para aviação civil, Kemal Ülker, ameaçava destruir todas as duras conquistas do passado.

Os participantes ouviram que a delegação da ITF no comitê de segurança de cabine da OIAC  (Organização Internacional da Aviação Civil) tinha recebido garantias de que a federação seria incluída em todas as futuras discussões sobre desregulamentação e liberalização da aviação. Vegard Einan, vice-presidente do Parat, da Noruega, afiliado à ITF, falou da luta de seu sindicato contra as práticas de BdC usadas pela Norwegian Air Shuttle, enquanto que o secretário de aviação civil da ITF, François Ballestero, concentrou-se nas práticas de dumping social da Europa.

O secretário de aviação civil da ITF, Gabriel Mocho, declarou: “Os participantes aproveitaram a oportunidade para partilhar inteligência sobre os últimos desdobramentos da aviação a afetar a tripulação de cabine e para apoiar nossos esforços de aprofundar nosso trabalho com nossos afiliados e outros atores do setor para promover a segurança e proteger os empregos.

Delegados concordaram com a ITF desenvolver uma campanha estratégica contra violações básicas de direitos humanos e trabalhistas na Qatar Airways e continuar a mobilizar apoio internacional à campanha de organização na Delta nos Estados Unidos, conduzida pelo sindicato, afiliado à ITF, IAM (Associação Internacional de Operadores e Trabalhadores Aeroespaciais).

Sara Nelson, presidente da AFA-CWA, foi eleita vice-presidente do comitê de tripulação de bordo.

Saiba mais sobre qualidade de ar de cabine e leia mais notícias sobre aviação no blog de aviação da ITF. Assista ao filme sobre a campanha IAM Delta.

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.