Ir para o conteúdo principal

ITF apoia os sindicatos argentinos em sua greve geral

02 May 2019
A greve deixou os aeroportos vazios


Sindicatos de transportes afiliados à ITF da Argentina, incluindo a Federação Nacional de Trabalhadores Caminhoneiros (FNTC) aderiram a uma greve nacional para protestar contra as políticas econômicas, sociais e antissindicais do governo argentino e o efeito que elas têm sobre os trabalhadores e a população em geral.

Sindicatos da ITF juntaram-se a outros sindicatos da Central dos Trabalhadores da Argentina (CTA), a Central dos Trabalhadores da Argentina – Autônoma (CTA-A) e a Frente Sindical pelo Modelo Nacional (Fresimona).

Os trabalhadores da Argentina estão se deparando com uma queda de padrão de vida devido às políticas econômicas que levaram ao aumento da inflação e dos preços básicos, sem um aumento salarial, e o índice de desemprego está agora acima de nove por cento.

O governo tem insistido em aplicar políticas econômicas neoliberais com foco em maximizar os lucros dos empresários às custas dos direitos humanos.

Uma vez que se anunciou a greve geral, o governo começou a atacar sistematicamente os sindicatos e ameaçou declarar a greve ilegal.

Face aos ataques aos sindicatos, o comitê executivo da ITF reuniu-se em Londres e fez uma declaração em 17 de abril de 2019 manifestando o seu apoio e solidariedade à FNTC e a todas as organizações participantes, rejeitando as tentativas do governo de ameaçar o direito de greve, que é protegido pela convenção 87 da OIT, sobre liberdade de associação.

Edgar Diaz, secretário regional interino da ITF para as Américas, disse: "Esta maciça mobilização é muito importante para os trabalhadores da Argentina. Mostra ao governo que existe muita oposição às políticas laborais e às condições econômicas no país.

“A ITF se solidariza e apoia incondicionalmente a luta de todos os sindicatos participantes face a essas injustas políticas econômicas e sociais que estão afetando todos os trabalhadores e suas famílias ".

Stephen Cotton, secretário geral da ITF, declarou que a ITF está compromissada com a luta dos trabalhadores dos transportes da Argentina e do mundo todo para defender o princípio básico das boas condições de trabalho.

“Conclamamos o governo argentino a ouvir as reivindicações dos trabalhadores que são fundamentais para o sucesso e o progresso do país.

“Estamos compromissados com nossos afiliados da Argentina e o nosso apoio e solidariedade à sua luta são incondicionais," concluiu o Sr. Cotton.

 

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.