Ir para o conteúdo principal

A família ITF garante a liberação da tripulação de petroleiro no Irã

23 Feb 2021

Mais de doze marítimos da Coreia do Sul, Mianmar, Vietnã e Indonésia estão agora voltando para casa após a Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) e seu afiliado iraniano ajudarem a libertá-los das autoridades iranianas.

A Guarda Revolucionária do Irã deteve o petroleiro de bandeira sul-coreana MT Hankuk Chemi no Estreito de Hormuz, em 4 de janeiro de 2021. Os tripulantes detidos no processo eram 5 marítimos sul-coreanos, 11 birmaneses, 2 vietnamitas e 2 indonésios.

A ITF foi contatada pela Federação de Sindicatos dos Marítimos Coreanos (FKSU) pedindo a solidariedade e o apoio da família ITF para os marítimos detidos.

A tripulação internacional do petroleiro MT Hankuk Chemi foi libertada após a intervenção de sindicatos de transporte / Crédito: ITF

A ITF já tinha ajudado antes na libertação de marítimos apanhados em eventos diplomáticos na região, incluindo em 2019, quando marítimos a bordo do navio de bandeira iraniana Happiness 1 foram detidos por autoridades da Arábia Saudita.

No caso do Hankuk Chemi, o coordenador da ITF para a rede do Mundo Árabe e do Irã, Mohamed Arrachedi, rapidamente contatou o afiliado da ITF, Sindicato dos Trabalhadores Marítimos do Irã (IMMS), e solicitou qualquer assistência que eles pudessem fornecer a esses marítimos.

Após esforços intensos, o IMMS obteve a permissão das autoridades marítimas iranianas para visitar o navio e verificar o bem-estar dos tripulantes. Em 8 de fevereiro de 2021, um representante do IMMS e um contato da ITF no Irã foram recebidos a bordo pela tripulação para verificar se estavam bem. Eles foram acompanhados por agentes da Organização Marítima e Portuária Iraniana.

Representantes do sindicato IMMS conversaram com os tripulantes para ouvir se havia algum problema que exigia atenção. Eles também verificaram as provisões do navio, as acomodações e os canais de comunicação disponíveis para os marítimos conversarem com suas famílias. Sem terem encontrado maiores preocupações, os representantes também conduziram inspeções de rotina nas instalações médicas e na documentação de salários do navio para garantir que tudo estava em conformidade com os regulamentos internacionais. O IMMS relata que não foram encontrados problemas imediatos.

Os visitantes do IMMS e da ITF também transmitiram mensagens de solidariedade aos tripulantes em nome do sindicato e da ITF.

Após a visita, foi realizada uma reunião no escritório do Porto Bahonar entre a equipe do IMMS, o cônsul da República da Coreia e a Organização Marítima e Portuária Iraniana para analisar a situação e discutir os próximos passos para libertar os tripulantes.

Logo após essa reunião, o Ministro das Relações Exteriores da República Islâmica do Irã emitiu uma declaração de que a tripulação, com exceção do Mestre, teria permissão para deixar o país. O IMMS ofereceu ajuda aos marítimos iranianos para que os tripulantes pudessem ser liberados e repatriados o mais rápido possível.

Logo os tripulantes estavam saindo do porto e a caminho de casa.

O sindicato coreano FKSU e a ITF estão extremamente gratos ao IMMS por sua demonstração de solidariedade com a tripulação do MT Hankun Chemi. Os sindicatos acreditam que o caso deste petroleiro e seus tripulantes mostra a força da família ITF e nossa capacidade de resgatar tripulantes em todos os cantos do mundo, graças ao trabalho contínuo de afiliados como o IMMS.