Ir para o conteúdo principal

Crise catastrófica de desemprego à frente se não houver intervenção do poder público

12 Nov 2020

Declaração conjunta da IATA/ITF sobre apoio financeiro e teste para reiniciar a aviação global

Sete meses desde que a Organização Mundial da Saúde declarou a pandemia global de Covid-19, a aviação continua a ser um dos setores mais afetados pela crise. A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) estima que a indústria não irá se recuperar aos níveis de 2019 até pelo menos 2024. Apoio ao setor de aviação - uma indústria que tem repatriado cidadãos e mantido cadeias de suprimentos e equipamentos médicos essenciais durante toda a pandemia – tem sido insuficiente para prevenir milhares de perdas de emprego. Em todo o mundo, 4,8 milhões de empregos de trabalhadores da aviação estão em risco. 

Agora está claro que o transporte aéreo está em uma crise prolongada. Os governos precisam de uma estratégia clara e coordenada para reconstruir a aviação, incluindo apoio financeiro imediato, substituição das exigências de quarentena pelo teste sistemático de passageiros e trabalho com empregadores e sindicatos para apoiar a recuperação da indústria em longo prazo.

A indústria global da aviação tem uma força de trabalho altamente qualificada que é necessária para a resiliência da resposta das nações à pandemia através do transporte de suprimentos médicos e outras cadeias de suprimentos críticas e a repatriação de cidadãos e trabalhadores essenciais. Os profissionais da aviação têm trabalhado durante a pandemia apesar dos enormes desafios e riscos à saúde. Houve casos de agressão de passageiros rebeldes e indisciplinados enquanto a tripulação de cabine cumpria com as exigências críticas de segurança, como o uso de máscaras faciais durante as viagens de passageiros. Sua saúde e segurança devem ser prioridade para os governos.

As empresas aéreas e profissionais da aviação estão agradecidos a esses governos por terem ajudado a indústria durante a paralisação. Foram doados cerca de US$160 bilhões em ajuda que tem sido crucial para prevenir uma catástrofe econômica e social ainda pior. Apesar desta ajuda, espera-se que as receitas fechem o ano com queda de 62% comparado a 2019 e as empresas aéreas continuam a perder US$300.000 por dia. O fechamento iminente de 70% dos atuais programas de subsídio salarial significa que manter os empregos nos níveis atuais será insustentável. Sem ação imediata dos governos para dar mais apoio à indústria, a situação desencadeará uma enorme crise de desemprego.

A capacidade e a velocidade de recuperação da covid-19 dos países está intimamente ligada à recuperação da conectividade aérea global. Intervenção e investimento dos governos, no entanto, não deve só apoiar a indústria do transporte aéreo agora, mas também garantir que são adequados à finalidade e capazes de suportar o retorno do mundo à normalidade após a pandemia.

A IATA e a ITF clamam aos governos do mundo que:

  • Forneçam apoio financeiro continuado para a indústria da aviação.
  • Priorizem um esquema sistemático globalmente harmonizado de testes antes da partida para todos os passageiros.
  • Comuniquem aos cidadãos a necessidade de seguir protocolos de biossegurança, tais como o uso de máscaras faciais durante as viagens aéreas e as sanções que possam ser impostas em caso de descumprimento para prevenir comportamentos rebeldes e indisciplinados
  • Incentivem o investimento em tecnologias verdes, especialmente em combustíveis de aviação sustentáveis para ajudar a reconstruir a indústria após a COVID-19.
  • Criem um guia de implementação para recuperação em longo prazo, incluindo investimento em treinamento e qualificação da força de trabalho.