Ir para o conteúdo principal

Juiz italiano ordena que se solte a capitã que atracou navio de resgate de migrantes

04 Jul 2019
Foto: Cortesia da Sea-Watch International
A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) acolheu hoje a libertação da capitã Carola Rackete após está capitã ter sido presa no sábado por atracar a embarcação de busca e resgate Sea-Watch 3 com 40 migrantes a bordo.


Conforme foi amplamente noticiado, a capitã Captain Rackete foi levada em custódia após levar consigo 40 migrantes e refugiados que ela havia resgatado próximo à costa da Líbia para o porto italiano de Lampedusa, a despeito das tentativas da Guarda Costeira italiana de impedir que o barco de resgate chegasse ao porto.

A prisão de Rackete se deu após a Corte Europeia de Direitos Humanos recusar  pedido da Sea Watch para desembarcar os migrantes na Itália. Sessenta horas após se ter declarado estado de emergência a bordo, Rackete adentrou o porto para trazer à segurança a tripulação migrante que havia sido resgatada 17 dias antes.

“Ainda que reconheçamos a complexidade das questões migratórias no Mediterrâneo, vemos hoje com alívio a libertação da capitã Rackete,” disse o presidente da Seção de Marítimos da ITF, Dave Heindel.

“As autoridades italianas chegaram rapidamente à conclusão de que o Sea-Watch 3 adentrou o porto por causa de preocupações válidas com relação à segurança das pessoas a bordo e que Rackete havia cumprido seu dever de proteger a vida, não no sentido de desafiar o direito de a Itália proteger as suas fronteiras,” disse Heindel.

O resgate do Sea-Watch 3 desencadeou na Itália um debate político sem precedentes sobre imigração, criminalização do resgate de migrantes e a obrigação da nação de resgatar vidas no mar que corram perigo.

A ITF manifestou preocupação quanto à falta de direção da União Europeia para encontrar uma solução política para o problema dos migrantes no mar em diversas ocasiões, e quanto à Itália ter sido deixada no direito de lidar com a questão como um estado membro individual, em vez de uma parte da comunidade europeia.

Os migrantes estão morrendo no mar todos os dias e o preço da perseguição e criminalização das organizações humanitárias, que assistem aos migrantes que tentam cruzar o Mediterrâneo, pode ser o da perda de mais vidas.

Enquanto os políticos não conseguem dar respostas ou soluções, vidas humanas correm risco.

A ITF apoia plenamente o objetivo da capitã Rackete e da Sea Watch de dar apoio aos migrantes no mar, assim como todos os homens e mulheres das forças navais italianas de Busca e Resgate, a frota mercante e as organizações humanitárias que todos os dias dão apoio inestimável e salvador de vidas ao impedir que pessoas morram no mar.
 

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.