Ir para o conteúdo principal

Declaração da ITF sobre o assassinato de Leonardo Escala, líder sindical da ICTSI

11 Feb 2021

A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) expressa indignação e espanto com o assassinato de Leonardo Escala, presidente do sindicato dos trabalhadores portuários do terminal de Manila da ICTSI, Nagkakaisang Manggagawa sa Pantalan Incorporated (NMPI)-ICTSI.

Leonardo Escala e sua sobrinha de 4 anos levaram vários tiros de assassinos por volta das 19h20 de domingo, no dia 7 de fevereiro, do lado de fora de sua residência em Tondo, Manila, nas Filipinas. Os assassinos fugiram em scooters. Escala morreu 1 hora depois em um hospital, onde sua sobrinha permanece internada para tratamento após ser baleada nas costas.

Paddy Crumlin, presidente da ITF e de sua Seção de Portuários, disse que os autores do assassinato de Escala deveriam sentir toda a força da lei.

“O que aconteceu aqui foi o assassinato de um líder sindical na frente do público, na casa de sua família. Ao que parece, Leonardo Escala foi assassinado porque ousou defender os trabalhadores, apoiar seu sindicato e ajudá-los a se organizar por um futuro melhor. Manifestamos nossa solidariedade aos membros da NMPI-ICTSI”, disse Crumlin.

“Condenamos o assassinato covarde de Leonardo Escala e os disparos contra sua sobrinha de 4 anos. Nossos sentimentos à família e entes queridos neste momento de angústia. Toda a família internacional da ITF, que mal consegue acreditar que um ato de terror como esse tenha ocorrido, expressa sinceras condolências.”

“Solicitamos às autoridades que identifiquem rapidamente os autores desse crime hediondo e os levem à justiça sem demora. É fundamental que o Governo das Filipinas tome as providências adequadas imediatamente para garantir justiça para Leonardo e sua família.”

“As autoridades policiais locais e nacionais precisam reavaliar com urgência sua abordagem para proteger esses trabalhadores e sua liderança sindical de novos ataques, a fim de combater a impunidade e promover um ambiente livre de violência, intimidação e medo, no qual a liberdade de associação possa ser exercida em sua plenitude”, disse Crumlin.

Em resposta ao assassinato e às várias decisões e observações da OIT em relação às execuções extrajudiciais de sindicalistas das Filipinas, a ITF repete o apelo ao Governo das Filipinas para que aceite uma missão tripartida de alto nível da OIT assim que possível.

O Índice de Direitos Globais da ITUC de 2020 listou as Filipinas como um dos piores países para trabalhadores devido ao risco de violência, intimidação e assassinato que os membros de sindicatos enfrentam. Com o assassinato de Leonardo Escala, pelo menos 44 defensores dos direitos trabalhistas foram assassinados durante o governo de Duterte.

“Ser sindicalista não é crime. Todo trabalhador tem o direito de se associar e formar sindicatos, não importa onde morem. Leonardo Escala estava apoiando seus colegas trabalhadores portuários para que compreendessem esse direito, e parece que, por sua liderança, foi assassinado a sangue frio. Não podemos deixar que a violência e a repressão continuem. Deve haver justiça”, disse Sharan Burrow, secretária-geral da Confederação Sindical Internacional.