Ir para o conteúdo principal

Covid-19: ITF e UTT comemoram o desembarque de tripulação em risco

18 May 2020

Graças aos esforços coordenados do sindicato Unión de Trabajadores del Transporte (UTT), filiado da ITF no Uruguai, do inspetor da ITF no Chile, Juan Villalon Jones e do escritório regional da ITF para América Latina, as autoridades uruguaias autorizaram a criação de um corredor humanitário para o desembarque dos tripulantes do navio de cruzeiro com bandeira das Bahamas, Greg Mortimer (IMO 9834648), que ficou dois meses em alto-mar com tripulantes infectados com Covid-19.

No dia 15 de março, o Greg Mortimer zarpou do Porto de Ushuaia, na Argentina, quatro dias depois a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou a pandemia de Covid-19. Uma semana depois, apareceram os primeiros sintomas entre os passageiros, no entanto, eles tiveram desembarque negado na Argentina e no Chile porque os governos tinham fechado as fronteiras e os portos. Com autorização do governo uruguaio, no dia 27 de março, o navio chegou ao Porto de Montevideo, onde foi realizada uma operação para desembarque e repatriação dos passageiros, porém os tripulantes foram forçados a permanecer a bordo, apesar da propagação do vírus no navio.

Dos 83 tripulantes a bordo, 39 marítimos testaram positivo para Covid-19. Tragicamente, um marítimo das Filipinas morreu.

Em 20 de abril, após ouvir sobre o grande número de tripulantes infectados e confinados em cabines sem condições sanitárias adequadas, o secretário-geral do UTT, Francisco del Gaudio, contatou a tripulação para oferecer o apoio do sindicato e da ITF.

Segundo o relato dos tripulantes para o UTT, a conexão de Internet foi interrompida para evitar o vazamento de informações sobre a gravidade da situação, incluindo que dois tripulantes encarregados de distribuir comida tinham sido confirmados positivos para o vírus, além das tentativas de suicídio de alguns tripulantes, devido à ansiedade e incerteza a bordo. O sindicato italiano filiado à ITF responsável pelo acordo e a ITF enviaram à empresa inúmeros pedidos de informação e mensagens angustiadas dos marítimos, mas nunca obtiveram resposta.

Em resposta à pressão do UTT, o governo uruguaio finalmente anunciou na última sexta-feira, 8 de maio, que os 83 tripulantes teriam autorização para desembarcar, ficariam em quarentena, receberiam atendimento médico adequado e, então, seriam repatriados.

Adan Suarez, vice-presidente do UTT, declarou que foi gratificante ver a alegria dos tripulantes ao receberem a notícia de que iriam desembarcar.

Francisco del Gaudio, secretário-geral do UTT, comentou: “Estas semanas têm sido muito difíceis para a tripulação do Greg Mortimer, no entanto, esta grande conquista deve servir de exemplo para continuarmos a lutar juntos pelos marítimos e por todos os trabalhadores em transportes que estão em risco de Covid-19.”

Edgar Díaz, secretário regional interino da ITF, destacou o esforço incansável e grande solidariedade que o UTT, com apoio da ITF, demonstraram à tripulação do Greg Mortimer e reafirmou que é um princípio da ITF prestar assistência aos sindicatos, seus membros e trabalhadores em transportes em geral quando estão em dificuldades e isso é especialmente importante agora quando o papel dos trabalhadores em transportes é fundamental na luta contra a Covid-19 e para posterior recuperação.

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.