Ir para o conteúdo principal

Acabem já com a discriminação na XPO, dizem as mulheres da ITF

19 Apr 2018
No mundo todo, muitos trabalhadores em transportes têm conclamado o presidente executivo da XPO Logistics, Bradley Jacobs, a agir de forma a acabar com a discriminação contra as mulheres em sua empresa.

As 25 sindicalistas, membros do comitê das mulheres da ITF, reuniram-se em Londres para discutir o tratamento inadequado recebido pelas trabalhadoras nos Estados Unidos e na Espanha, e escreveram uma carta a Jacobs convidando-o a reunir-se com sindicatos europeus e mundiais para acabar com esses problemas.

“Na Espanha, vimos casos de diferenças salariais injustas entre homens e mulheres desempenhando as mesmas tarefas, bem como a promoção de trabalhadores à frente de trabalhadoras com as mesmas habilidades e mais experiência", disse Diana Holland, presidente do comitê das mulheres e secretária geral adjunta do Unite the Union

“Temos visto a discriminação contra as mulheres que trabalham em tempo parcial por causa de suas responsabilidades familiares, bem como contra mulheres em trabalho temporário que ficam grávidas, levando a que algumas tenham medo a ponto de não revelar que estão grávidas".

Enquanto isso, trabalhadoras em Memphis, nos Estados Unidos, escreveram uma carta para a imprensa local detalhando como a “XPO pode forçá-la a tirar o sutiã na portaria se você quiser trabalhar e mandar você de volta para casa caso você se recuse e registrar uma advertência, o que pode levar a demissão em algum momento”.

Diversos sindicatos da ITF e da ETF dos funcionários da XPO têm se organizado com o sindicato Teamsters nos Estados Unidos para conquistar respeito pelos trabalhadores e sindicatos na XPO. Eles se reuniram em Paris esta semana na última reunião do grupo de liderança da ITF para a XPO.

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.