Ir para o conteúdo principal

Vitória histórica dos portuários espanhóis

20 Mar 2017
There's been widespread international solidarity for dockers in Spain
Os portuários espanhóis derrotaram um plano governamental controverso para mudar as normas que regem os portos espanhóis.

A ITF e a ETF têm dado o seu apoio aos trabalhadores desde que a União Europeia abriu contra a Espanha um procedimento por violação da liberdade de estabelecimento nos portos, em 2013. Esta semana, a proposta para liberalizar o trabalho portuário – pondo em risco o emprego de milhares de portuários – foi rejeitada pelo parlamento espanhol. 

O presidente da ITF, Paddy Crumlin, que também é chefe de sua seção de portuários, declarou: “Isto vem mostrar o poder dos portuários na Espanha e eu os felicito por fazer o governo recuar. Qualquer um que se importe com a Espanha, com os empregos espanhóis e com a imagem internacional do país sabe o quanto este plano é indecoroso. Mas foi preciso que houvesse uma oposição firme dos trabalhadores, que receberam solidariedade internacional, para que os políticos se mobilizassem a ponto de derrotar a medida”.

A coordenadora marítima da ITF, Jacqueline Smith, acrescentou: “Temos claro que este não é o fim dos ataques às condições, de forma que, ao mesmo tempo em que a ITF dá os parabéns aos portuários espanhóis pela sua vitória e a agradece aos milhares de afiliados que manifestaram sua solidariedade, sabemos que temos que nos preparar para a próxima rodada de ataques que haverá na Espanha nos próximos meses”.

Livia Spera, secretária política da ETF para portuários e pesqueiros, concluiu: “A batalha dos portuários espanhóis é a de todos os trabalhadores da Europa. Se o governo espanhol tivesse conseguido levar adiante seus planos, teria sido mais um agressivo e destrutivo plano econômico neoliberal. Em nome de todos os trabalhadores, damos os parabéns aos nossos afiliados e a todos os portuários espanhóis pela sua vitória. Estamos orgulhosos deles e de sua incansável luta por um setor de transportes mais justo na Europa”.

 

Publicar um novo comentário

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.