181109Safety through solidarity Hutchinson we are coming
É uma aliança entre trabalhadores de três países

"Segurança via solidariedade " – Hutchison, aí vamos nós

Em Sydney, hoje, sindicalistas dos portos Hutchison de Indonésia, Paquistão e Austrália uniram forças para formar um comitê regional de segurança. Isto vem após a ocorrência de pelo menos seis mortes e diversos outros incidentes sérios nos terminais Hutchison nesses três países ao longo dos últimos dois anos.

Sob o lema "Segurança através de Solidariedade ", os sindicatos, incluindo o Serikat Pekerja – JICT (SPJICT) da Indonésia, o South Asia Port Terminal (SAPT) e o Democratic Worker's Union do Paquistão e o Maritime Union of Australia (MUA), trabalharão juntos para proteger estivadores, portuários e afins dos padrões de segurança abismalmente baixos nos portos Hutchison. 

Suryansyah Bahar, presidente adjunto do terminal JICT em Jacarta, disse: "O que aconteceu na Hutchison Jakarta foi brutal e vulgar. Houve quatro trabalhadores mortos em menos de 18 meses".

"Com certeza temos que ter os mais altos padrões de segurança nas operações dos Portos Hutchison não apenas em Jacarta, mas também em Austrália, Paquistão e em portos ao redor do mundo. A campanha de segurança via solidariedade irá cobrir todos os portuários. Precisamos lutar pelo direito básico da segurança para os trabalhadores."

O MUA, SPJICT e o SAPT Democratic Worker's Union responderam e formaram o Comitê de Segurança Regional para Ásia-Pacífico. Os portuários das operações globais da Hutchison estão unidos para mudar a precariedade da empresa no que diz respeito à segurança.

Todos os três sindicatos estão atualmente negociando acordos com a Hutchison Ports para melhorar as vidas dos seus membros e a segurança é uma questão chave em todas as negociações. 

Warren Smith, secretário nacional adjunto do MUA, disse: "É uma coisa incrível que tenhamos que nos organizar globalmente para garantir que as pessoas não morram no trabalho. Bem, é isso o que nós vamos fazer."

"Vamos lutar e alinhar nossas lutas, uma vez que os problemas são comuns demais. Não há espaço nos portos do mundo para empresas que não respeitem a segurança e os direitos dos trabalhadores. Hutchison, aí vamos nós".

 

Inclua seu comentário

Todos os comentários