ITF_Fiji _2
Os trabalhadores sofreram locaute por mais de um mês

ITF saúda vitória de aeroviários de Fiji

A ITF saudou a decisão do Tribunal do Trabalho de Fiji, que ordenou o retorno de todos os funcionários da Air Terminal Services (ATS) que, ilegalmente, sofrem locaute desde 16 de dezembro de 2017.

Além de ordenar o retorno de todos os trabalhadores, em 20 de janeiro o tribunal ordenou que sejam restaurados todos os direitos e remunerações existentes por ocasião do locaute. A diretoria da ATS recebeu um prazo de 48 horas para cumprir a decisão do tribunal.

Vilikesa Naulumatua, secretário nacional do sindicato denominado Associação Federada dos Aeroviários (FASA), declarou: "No fim, a verdade prevalece. Como disse uma vez Winston Churchill, a verdade é tão preciosa que deveria dispor de um guarda-costas contra mentiras."

"O sindicato e os nossos membros estão gratos por esta disputa mostrar que os tribunais de Fiji trabalham e são capazes de enxergar através das mentiras. Essa disputa era para ter sido resolvida semanas atrás."

"Empreendemos essa luta em nome de todos os trabalhadores de Fiji a quem falta uma voz. Queríamos mostrar o poder que há em resistir aos ataques vindos da diretoria e do governo. Nossos membros não cabem em si de emoção por ter se feito justiça."

"Somos gratos à ITF por liderar a onda de solidariedade que trouxe atenção internacional para o tratamento dado aos aeroviários em Fiji."

O presidente da ITF, Paddy Crumlin, acolheu a decisão e disse que ela demonstra quão grande é o poder da solidariedade internacional. Mas, acrescentou, todos os olhos estão agora voltados para a ATS, para que entre em conformidade, e para o governo de Fiji, no sentido de que se faça a vontade da Justiça e de que todos os trabalhadores retornem para os empregos que lhes são de direito. Ele também expressou seu respeito aos funcionários da ATS, ao sindicato FASA e ao Congresso Sindical de Fiji, agradecendo a todos que deram seu apoio.

Leia mais a respeito da solidariedade sindical do mundo todo para com os trabalhadores de Fiji.

Inclua seu comentário

Todos os comentários