Sindicatos da ITF decidem agir para libertar sindicalistas coreanos

No dia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang, sindicatos da ITF ao redor do mundo protestaram contra a prisão de dois sindicalistas,

O presidente do sindicato KCTU, Han Sang-gyun, está preso desde julho de 2016 por sua participação na manifestação popular de novembro de 2015 contra as repressivas reformas da legislação trabalhista da ex-presidente Park Guen-hye.

O secretário geral do KCTU, Lee Young-joo, foi detido em dezembro de 2017 após dois anos de uma auto-imposta detenção residencial. As acusações contra ambos relacionam-se ao protesto.

Trades Union Congress (TUC), Unite the Union e Anistia Internacional protestaram em frente à embaixada da Coreia em Londres. A presidente do TUC , Sally Hunt, entregou uma carta e reuniu-se com um ministro de segunda classe na embaixada e com o encarregado de negócios. Saiba mais no blog do TUC.

Em Hong Kong, 40 membros do HKCTU e ativistas da sociedade civil ensaiaram uma manifestação em frente ao Consulado Geral da República da Coreia, mas foram impedidos pela polícia de entregar o seu abaixo-assinado. Leia mais aqui e veja e a declaração conjunta aqui.

O secretário geral da ITF, Steve Cotton, saudou as ações dos sindicatos e disse o seguinte: "Os olhos do mundo nas Olimpíadas de Inverno na Coreia são uma grande oportunidade de amplificar nossas demandas por justiça para Han Sang-gyun e Lee Young-joo.

"Eles nada fizeram além de exercitar o seu direito democrático à liberdade de associação e a reunir-se pacificamente. Vamos manter a pressão sobre a Coreia até que sejam libertados e todas as acusações contra eles sejam retiradas".

Você ainda pode escrever para o governo coreano a respeito desta campanha Vá para a ITF, aqui.

Inclua seu comentário

Todos os comentários