Investidores sindicais encaminham nota à XPO

Especialistas em investimento dos sindicatos reunidos em Berlim lançaram luz sobre as práticas empregatícias da XPO, empresa de logística com sede nos Estados Unidos.

O exame foi conduzido pelo presidente da ITF, Paddy Crumlin, falando durante uma reunião do Comitê sobre o Capital dos Trabalhadores  (CWC), que reuniu mais de 80 delegados de 15 países – incluindo fideicomissários de importantes fundos de pensão cujos ativos são geridos pela Orbis Investment Management, maior acionista da XPO.

Falando aos participantes da conferência, Paddy Crumlin declarou: “Tenho orgulho em declarar que o CWC está desempenhando um papel crítico em trazer para o primeiro plano as questões dos trabalhadores. Tanto se fala em valor acionário, mas nós, delegados sindicais, devemos deixar claro o que valorizamos”.

“O CWC existe para permitir aos sindicatos colaborar globalmente e mobilizar o capital dos trabalhadores em apoio aos companheiros e companheiras enfrentando o emprego casual e inseguro, assim como a intimidação dos sindicatos. Espero que todos os participantes do CWC façam o que puderem para apoiar a campanha da XPO e garantam que o nosso capital apoie os trabalhadores da XPO, onde quer que estejam”.

O sr. Crumlin concluiu: “Convocamos os gerentes de investimento a que procurem a diretoria da XPO, transmitam-lhe as nossas preocupações e exijam que a empresa apresente um plano de transição para dar aos terceirizados uma condição de pleno emprego. Também pedimos que melhore a informação dada quanto à sustentabilidade”.

Em julho, a ITF lançou a força tarefa para abordar as táticas da XPO contra os sindicatos e contra os trabalhadores. A XPO gasta centenas de milhares de dólares em profissionais que combatem as tentativas de os trabalhadores se organizarem nos Estados Unidos, tendo cortado os benefícios e classificado erroneamente os trabalhadores como prestadores de serviço independentes. Na Europa, a XPO demitiu a despeito da promessa de que não o faria e negou aos trabalhadores pausas para ir ao banheiro ou tomar água. Trabalhadores do mundo todo estão se levantando contra essas ações inimigas dos trabalhadores.

Inclua seu comentário

Todos os comentários