Trabalhadoras dos transportes falam de locais de trabalho dominados pelos homens

A ITF participou da conferência WIMDOI (mulheres em ocupações e indústrias dominadas pelos homens) na Austrália, que definiu as ferramentas e estratégias necessárias para fazer campanhas mais fortes e organizar as mulheres que trabalham em tais locais de trabalho ligados aos transportes.

A conferência bianual é realizada há 22 anos e a deste ano, de 21 a 23 de novembro, em Brisbane, foi a maior.

Mais de 130 mulheres da Austrália e da Nova Zelândia participaram – incluindo membros do corpo de bombeiros, paramédicas, eletricistas e bombeiros hidráulicos, junto com trabalhadoras dos setores marítimo, rodoviário, ferroviário, silvicultor, construtor, alimentício e fabril.

A integrante do RTBU (Sindicato da Indústria de Ferrovias, Bondes e Ônibus) Renee Thomasson, maquinista de trem, declarou: “Por causa de restrições de gênero em indústrias dominadas pelos homens, e da pressão para que as mulheres percam identidade em meio aos homens, em meu local de trabalho ainda há grandes barreiras para que mulheres aceitem outras mulheres e que haja solidariedade entre as mulheres.

"De forma que minha experiência na WIMDOI está me fazendo ganhar poder. Foi inspirador ver mulheres apoiando umas às outras e obter habilidades e informações para levar de volta ao meu local de trabalho e partilhar com outras mulheres".

Veja a mensagem de apoio das participantes a Nermin Al-Sharif.

As participantes discutiram experiências e tópicos de campanha, incluindo treinamento e desenvolvimento de habilidades, injustiça de gênero, pensões e economia. Elas compartilharam estratégias sindicais de gênero, entre elas os direitos das mulheres no trabalho (WRAW), e estratégias para desenvolver a confiança e a influência das mulheres em sindicatos e locais de trabalho amplamente masculinos. Também discutiram a campanha 'We Won't Wait' (Não Vamos Esperar)  e o acesso igual aos toaletes.

Jodi Evans, a coordenadora da ITF para mulheres que trabalham em transportes, comentou que este evento deu às mulheres uma oportunidade singular de compartilhar experiências e encontrar soluções para problemas em comum. E foi importante no sentido de reforçar que não estão sozinhas em suas lutas e que a família sindical da ITF está desenvolvendo um programa para apoiar mulheres que têm ocupações onde predominam os homens e questionar a segregação ocupacional com base em gênero.

A WIMDOI é organizada por um comitê de sete mulheres que inclui Mich-Elle Myers, (representante da ITF para Ásia-Pacífico e representante do Sindicato Marítimo da Austrália) e o sindicato RTBU, da ITF.

As participantes da WIMDOI também:

    • Manifestaram-se antes da realização das eleições no estado de Queensland, em 25 novembro
    • Fizeram um ato em apoio a 1.000 portuários demitidos pela ICTSI.

Leia sobre o trabalho da ITF em ICTSI.

 

Inclua seu comentário

Todos os comentários